Vayan y hagan que todos los pueblos sean mis discípulos. Bautícenlos, en el Nombre del Padre y del Hijo y del Espíritu Santo.” (Mt 28, 19)

"Andate dunque e fate discepoli tutti i popoli, battezzandoli nel nome del Padre e del Figlio e dello Spirito Santo." Mt 28, 19.

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” (Mt 28, 19)

Hno. Mariosvaldo Florentino

Mayo - Viernes 29

Gotas de Paz – 653

Este domingo la Iglesia nos invita a celebrar el misterio de la Santísima Trinidad.

En verdad todas las celebraciones cristianas son profundamente marcadas por la Santísima Trinidad. La oración cristiana, principalmente en sus fuentes más antiguas, es siempre hecha al Padre, por Cristo y en el Espíritu Santo. De hecho, en el primer milenio de la Iglesia no se pensaba en hacer una fiesta para la Trinidad, pues todos sabían que cualquier oración de la Iglesia era siempre para glorificarla.

La Trinidad es el misterio fundamental de la nuestra fe y por eso no puede haber un auténtico cristiano que no crea a la Santísima Trinidad. Desde nuestro bautismo, nosotros fuimos sumergidos en este misterio, y ahora “vivimos, nos movemos y existimos” en él.

El misterio de nuestra vida está íntimamente conectado al misterio de Dios, pues en el bautismo, Dios Padre nos adoptó como sus hijos, tocó nuestros corazones con el fuego de su amor y se dispuso a sanar nuestras heridas en las llagas de Cristo.

La fe en el Dios Uno y Trino, que opera en el mundo y en nuestras vidas, es el motor de la Iglesia de Cristo y debería ser también el motor de nuestras vidas. Por eso debemos buscar siempre profundizar nuestro conocimiento y también la experiencia de este misterio.

Alguien podría decir: “pero si es un misterio, cómo podemos conocerlo?” Ya otras veces hemos explicado el sentido cristiano de la palabra misterio (es algo que podemos conocer, pero jamás completamente). Por ejemplo, cuando decimos que el hombre es un misterio, no estamos diciendo que no podemos conocer nada sobre él, pero sí que nunca podremos decir que ya lo sabemos todo. Lo mismo es el misterio de la Trinidad. Ya se escribieron muchos libros sobre esto, pero es un misterio que siempre nos supera, siempre se puede encontrar novedades.

Nosotros creemos que Dios es Uno. Somos una religión monoteísta, como también los judíos y los musulmanes. Esto significa que no creemos, como los antiguos griegos, que existan varios dioses, cada uno con sus particularidades, sus ideas y proyectos (lo que muchas veces genera conflictos entre las divinidades). Creemos que Dios es único. Que todas las cosas fueron creadas por él y dependen de él. Que él es perfectísimo, omnipotente, omnisciente y omnipresente. Y estas características sólo pueden ser de uno sólo. No puede haber dos omnipotentes ya que eso sería un absurdo.

Con todo, aun siendo Uno, nuestro Dios no es solitario. Nuestro Dios único es una comunidad. Un solo Dios en tres personas: el Padre, el Hijo y el Espíritu Santo. En esto está el misterio del nuestro Dios. Él es Trinidad, Comunidad perfecta: modelo de unidad. Jamás el Hijo revelará algo diferente de lo que piensa el Padre, ni el Espíritu Santo inspirará algo diverso de lo que dijo y enseñó Cristo. Los tres, en completa unidad y en perfecta armonía, actúan en nuestras vidas para llevarnos a la plenitud de nuestra existencia, esto es, a vivir en la cotidianidad la vida divina.

Cada día el Padre nos “recrea de nuevo” a través de su Palabra (Cristo) y infla en nosotros su Soplo de vida (el Espíritu Santo).

Cada día él nos llama a una vida nueva y nos inspira hacia el bien.

Abrirnos a la acción de la Trinidad es el gran ideal de la vida cristiana. Acogiéndola en su Misterio y permitiendo que Ella continúe modelándonos a su imagen, pues solamente seremos verdaderamente felices, cuando con nuestras vidas, con nuestros gestos, con nuestras palabras, con nuestros deseos... seamos señal de la gloria del Padre, y del Hijo y del Espíritu Santo.

El Señor te bendiga y te guarde,

El Señor haga brillar su rostro y tenga misericordia de ti.

El Señor vuelva su mirada cariñosa y te dé la PAZ.

Hno Mariosvaldo Florentino, capuchino

Gocce di Pace - 423

Questa domenica la Chiesa c'invita a celebrare il mistero della Santissima Trinità.

In realtà tutte le celebrazioni cristiane sono profondamente segnate dalla Santissima Trinità. La preghiera cristiana, principalmente nelle sue fonti più antiche, è sempre fatta al Padre, per Cristo e nello Spirito Santo. Nel primo millennio della Chiesa non si pensava di fare una festa per la Trinità, perché tutti sapevano che qualunque preghiera della Chiesa era sempre per la Sua gloria.

La Trinità è il mistero fondamentale della nostra fede e per questo motivo non può esserci autentico cristiano che non lo creda. Dal nostro battesimo, noi siamo stati sommersi in questo mistero, ed ora "viviamo, ci muoviamo ed esistiamo" in Lui.

Il mistero della nostra vita è intimamente connesso al mistero di Dio, perché nel battesimo Dio Padre ci ha adottati come suoi figli, ha toccato i nostri cuori col fuoco del suo amore e si è disposto a guarire le nostre ferite nelle piaghe di Cristo.

La fede nel Dio Uno e Trino che opera nel mondo e nelle nostre vite, è il motore della Chiesa di Cristo e dovrebbe essere anche il motore delle nostre vite. Per questo motivo dobbiamo cercare sempre più di approfondire la nostra conoscenza ed anche l'esperienza di questo mistero.

Qualcuno potrebbe dire: "ma se è un mistero, come possiamo conoscerlo?" Già altre volte abbiamo spiegato il senso cristiano del parola mistero: è un qualcosa che possiamo conoscere, ma mai in modo completo. Per esempio quando diciamo che l'uomo è un mistero, non diciamo che non possiamo conoscere niente su di lui, ma solo che non sapremo mai tutto su di lui. La stessa cosa è per il mistero della Trinità. Sono stati scritti molti libri su questo argomento, ma è un mistero che ci supera sempre, e nel quale scopriamo sempre delle novità.

Noi crediamo che Dio è Uno. Siamo una religione monoteista, così come gli ebrei ed i musulmani. Questo significa che non crediamo, come gli antichi greci, che esistano vari dei, ognuno con le sue particolarità, le sue idee e progetti (quello che molte volte è motivo di conflitto tra le divinità). Crediamo che Dio è unico. Che tutte le cose sono state create da lui e dipendono da lui. Che egli è perfetto, onnipotente, onnisciente ed onnipresente. E queste caratteristiche possono essere solamente di uno. Non ci possono essere due onnipotenti. Sarebbe un assurdo.

Con tutto ciò, pure essendo Uno, il nostro Dio non è solitario. Il nostro Dio unico è una comunità. Un solo Dio in tre persone: il Padre, il Figlio e lo Spirito Santo. In questo sta il mistero del nostro Dio. Egli è la Trinità, una Comunità perfetta: modello di unità. Il Figlio non rivelerà mai qualcosa di diverso di ciò che pensa il Padre, né lo Spirito Santo ispirerà qualcosa di diverso di ciò che disse ed insegnò il Cristo. I tre, in completa unità ed in perfetta armonia, agiscono nelle nostre vite per portarci alla pienezza della nostra esistenza, e questo è vivere nella quotidianità la vita divina.

Ogni giorno il Padre ci "ricrea di nuovo" attraverso la sua Parola (Cristo) e mette in noi il suo Soffio di vita, lo Spirito Santo.

Ogni giorno egli ci richiama ad una vita nuova e c'ispira verso il bene.

Aprirci all'azione della Trinità è il grande ideale della vita cristiana. Bisogna accoglierla nel suo Mistero e permettere che Ella continui a modellarci alla sua immagine. Perché solo così saremmo davvero felici, quando con le nostre vite, con i nostri gesti, con le nostre parole, con i nostri desideri... saremmo segno della gloria del Padre e del Figlio e dello Spirito Santo.

Il Signore vi benedica e vi protegga,

Il Signore faccia risplendere il suo viso su di voi e vi doni la sua misericordia.

Il Signore volga il suo sguardo affettuoso su di voi e vi doni la sua Pace.

Fra Mariosvaldo Florentino, cappuccino

Gotas de Paz – 613

Esse domingo a Igreja nos convida a celebrar o mistério da Santíssima Trindade.

Em verdade todas as celebrações cristãs são profundamente marcadas pela Santíssima Trindade. A oração cristã, principalmente nas suas fontes mais antigas, é sempre feita ao Pai, por Cristo e no Espírito Santo. De fato, no primeiro milênio da Igreja não se pensava em fazer uma festa para a Trindade, pois todos sabiam que qualquer oração da Igreja era sempre para glorificá-la.

A Trindade é o mistério fundamental da nossa fé e por isso não pode existir um autêntico cristão que não creia na Santíssima Trindade. A partir do batismo, nós fomos submersos no seu mistério, e agora “vivemos, nos movemos e somos” nele.

O mistério da nossa vida está intimamente conectado ao mistério de Deus, pois no batismo Deus Pai nos adotou como seus filhos, tocou nossos corações com o fogo de seu amor e se dispôs a curar nossas feridas com as chagas de Cristo.

A fé no Deus Uno e Trino que opera no mundo e na nossas vidas é o motor da Igreja de Cristo, e deveria ser também o motor de nossas vidas. Por isso devemos buscar sempre mais aprofundar nosso conhecimento e também a experiência deste mistério.

Alguém poderá dizer: “mas se é um mistério, como podemos conhecê-lo?” Em outras oportunidades nós já explicamos o sentido cristão da palavra mistério, isto é: alguma coisa que podemos conhecer, porém jamais completamente. Por exemplo quando dizemos que o homem é um mistério, não estamos dizendo que não podemos conhecer nada sobre ele, mas sim que nunca poderemos dizer que já sabemos tudo. O mesmo acontece com o mistério da Trindade. Já se escreveram milhares de livros sobre isso, mas continua sempre sendo um mistério que nos supera, e sempre se pode encontrar novidades.

Nós cremos que Deus é Uno. Somos uma religião monoteísta, como também os judeus e os muçulmanos. Isto significa que não cremos, como os antigos gregos, que existem vários deuses, cada um com suas particularidades, suas idéias e projetos (o que muitas vezes gera conflitos entre as divindades). Cremos que Deus é único. Que todas as coisas foram criadas por ele e dependem dele. Cremos que ele é perfeitissimo, onipotente, onisciente e onipresente. Estas são características que somente podem existir em um só ser. Não pode haver dois onipotentes. Seria um absurdo.

Contudo, mesmo sendo Uno, nosso Deus não é solitário. Nosso Deus único é uma comunidade. Um só Deus em três pessoas : o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Nisto está o mistério do nosso Deus. Ele é Trindade, Comunidade perfeita: modelo de unidade. Jamais o Filho revelará alguma coisa diferente do que pensa o Pai, nem o Espírito Santo inspirará algo diverso do que disse ou ensinou o Cristo. Os três, em completa unidade e em perfeita harmonia, atuam em nossas vidas para levar-nos à plenitude de nossa existência, isto é, a viver na cotidianidade a vida divina.

Cada dia o Pai nos “recria de novo” através da sua Palavra (Cristo) e inflando em nós seu Sopro de vida (o Espírito Santo).

Cada dia ele nos chama a uma vida nova e nos inspira para o bem.

Abrir- nos a ação da Trindade é o grande ideal da vida cristã. Acolhendo-a em seu Mistério e permitindo que Ela continue a modelar-nos a sua imagem. Pois somente seremos verdadeiramente felizes, quando com nossas vidas, com nossos gestos, com nossas palavras, com nossos desejos ... seremos sinal da glória do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.

O Senhor te abençoe e te guarde,

O Senhor faça brilhar sobre ti o seu rosto e tenha misericórdia de ti.

O Senhor mostre o seu olhar carinhoso e te dê a PAZ.

Frei Mariosvaldo Florentino, capuchinho.

Videos

Testimonios

Pedidos de Oración

Actividades Conventuales