“El reino de Dios se parece a un hombre que echa semilla en la tierra. Él duerme de noche, y se levanta de mañana; la semilla germina y va creciendo, sin que él sepa cómo.” Mc 4, 26-27

Il regno di Dio si assomiglia a un uomo che semina la terra. Lui dorme durante la notte e si rirveglia alla mattina: il seme germoglia e incomincia a crescere, senza che lui se ne renda conto. Mc 4, 26-27

“O Reino de Deus se parece a um homem que lança a semente na terra. Ele dorme durante a noite e quando se levanta pela manhã, a semente germinou e cresceu sem que ele saiba como.” Mc 4, 26-27

Hno. Mariosvaldo Florentino

Junio - Viernes 12

Gotas de Paz – 655

En el evangelio que la Iglesia nos regala este domingo, descubrimos a Jesús que quiere explicarnos, en un modo muy sencillo que es el Reino de Dios. Aun hablando de cosas tan profundas, Jesús que es un perfecto comunicador, consigue explicar con un lenguaje del cotidiano el misterio de su reino.

Hoy a través de la ciencia algunas personas ya conocen todos los mecanismos que hacen crecer una semilla. Al contrario, la mayor parte de los campesinos no saben explicar este proceso, pero saben exactamente lo que tienen que hacer para que ello suceda.

Lo más importante para el Reino de Dios no es saber todas las cosas, conocer todos los mecanismos, ser un gran científico. Lo más importante es confiar que poniendo una semilla en la tierra y dándole agua, ella va a crecer y producir frutos.

Cuando hacemos un bien, cuando realizamos una obra de caridad, cuando oramos, cuando perdonamos a alguien, cuando acogemos y respetamos a los demás como personas, entonces somos como el agricultor que está colocando la semilla en la tierra, y en esto misteriosamente va haciendo crecer el reino de Dios.

Es inútil conocer toda la fisiología del brazo, ser un especialista de los músculos, saber explicar en detalles todos sus movimientos y no ser capaz de dar un abrazo.

Es inútil tener lindos discursos pacifistas, colocar la bandera de la paz en la ventana, participar en marchas contra las guerras y no ser capaz de perdonar a quien te hizo una ofensa.

Es inútil saber hablar de solidaridad internacional, hacer lindos proyectos para ayudar a los niños carentes, y no ser capaz de renunciar a una cosa tuya para darle a quien la necesita más que tú.

El Reino de Dios no crece con teorías. El Reino de Dios crece con la semilla echada en la tierra. Crece en la noche.

A veces ante un problema, nos desesperamos, queremos entender todo, queremos resolver primero en nuestras mentes y acabamos no haciendo nada. Parece que la sugerencia de Jesús es otra: antes que nada buscar hacer el bien, una oración, una buena palabra, un abrazo y mucha confianza, pues sin que sepamos Dios hará germinar la solución. Es inútil angustiarnos con lo que nos supera. Debemos hacer lo que podemos: “colocar la semilla”, el resto Dios lo hará.

El Señor te bendiga y te guarde,

El Señor te haga brillar su rostro y tenga misericordia de ti.

El Señor vuelva su mirada cariñosa y te dé la PAZ.

Hno Mariosvaldo Florentino, capuchino

Gocce di Pace - 425

Nel vangelo che la Chiesa ci regala questa domenica, scopriamo a Gesú che vuole spiegarci, in maniera molto semplice che cosa é il Regno di Dio. Nonostante stia parlando di cose molto profonde, Gesú che é un perfetto comunicatore, riesce a spiegare con un linguaggio quotidiano il mistero del suo Regno.

Oggi attraverso della scienza, certe persone giá conoscono il processo che fa crescere il seme. A differenza, la maggior parte dei contadini non lo sanno spiegare, peró conoscono quello che devono fare affinché questo succeda.

La cosa piú importante nel Regno di Dio, non é sapere tutto, cooscere tutti i meccanismi, essere un grande scientifico. La cosa piú importante é avere la fiducia di che una volta seminato il seme nella terra e irriganto con l´ acqua, lui crescerá e produrrá i frutti.

Quando facciamo un´ opera buona, quando realizziamo una opera di caritá, quando preghiamo, quando perdoniamo a qualcuno, quando accogliamo e rispettiamo agli altri come essere umani, allora ci assomiglieremo al agricoltore che sta seminando il grano nella terra, e che queste azioni faranno misterisamente crescere il Regno di Dio.

E inutile conoscere la fisiología del braccio, essere un esperto in muscolatura, saper spiegare dettallatamente tutti i suoi movimenti e non essere capaci di dare un abbraccio.

E inutile fare un bel discorso pacifista, mettere la bandiera della pace sulla finestra, partecipare a una marcha in contro della guerra e non essere capachi di perdonare a chi ci ha offeso.

E inutile essere capaci di parlare di solidarietá internazionale, fare progetti belli per portare aiuto ai bambini carenti e non essere contemporaneamonte capaci di rinunziare a una cosa che ti appartiene per donarla a coloro che hanno piú bisogno di te.

Il Regno di Dio non cresce con speculazioni, teorie. Il Regno di Dio cresce con il grano seminato nella terra. Cresce durante la notte.

A volte daventi a un problema, ci disperiamo, vogliamo capire tutto, vogliamo risolverlo prima con la nostra mente, senza conclure niente. Sembra che quello che ci suggerisce Gesú é un’ altra cosa: prima di tutto cercare di fare il bene, una preghiera, una buona parola, un abbraccio e molta fiducia, ya que senza che ci rendiamo conto, Gesú fará germogliare la soluzione . E inutile angoscarci con le cose che sono piu´grandi di noi. Dobbiamo fare quello che possiamo, “porre il granello”, Dio fará il resto.

Il Signore vi benedica e vi protegga,

Il Signore faccia risplendere il suo viso su di voi e vi doni la sua misericordia.

Il Signore volga il suo sguardo su di voi e vi doni la sua Pace.

Fra Mariosvaldo Florentino, cappuccino

Gotas de Paz – 615

No Evangelho que a Igreja nos presenteia neste domingo descobrimos Jesus que quer explicar em modo muito simples o que é o Reino de Deus. Mesmo falando de coisas muito profundas, Jesus, que é um perfeito comunicador, consegue explicar com uma linguagem do cotidiano o mistério de seu Reino.

Hoje, através da ciência algumas pessoas já conhecem todos os mecanismos que fazem crescer uma semente. A maior parte dos camponeses não sabe explicar este processo, mas todos eles sabem exatamente o que têm que fazer para que isto aconteça.

O mais importante para o Reino de Deus não é saber todas as coisas, conhecer todos os mecanismos, ser um grande cientista. O mais importante é confiar que colocando uma semente na terra e dando-lhe água, ela vai crescer e produzir frutos.

Quando fazemos um bem, quando realizamos uma obra de caridade, quando rezamos, quando perdoamos alguém, quando acolhemos e respeitamos os demais como pessoas, então somos como o agricultor que está colocando a semente na terra, e assim misteriosamente vai crescendo o Reino de Deus.

É inútil conhecer toda a fisiologia do braço, ser um especialista dos músculos, saber explicar em detalhes todos os movimentos e não ser capaz de dar um abraço.

É inútil ter lindos discursos pacifistas, colocar a bandeira da paz na janela, participar em marchas contra a guerra e não ser capaz de perdoar a quem te fez uma ofensa.

É inútil saber falar de solidariedade internacional, fazer lindos projetos para ajudar a crianças carentes e não ser capaz de renunciar a uma coisa tua para dar a quem necessita mais que tu.

O Reino de Deus não cresce com teorias. O Reino de Deus cresce com a semente lançada na terra. Cresce na escuridão e no silêncio da noite.

Às vezes diante de um problema, nos desesperamos, queremos entender tudo, queremos primeiro resolver tudo em nossas cabeças e acabamos não fazendo nada. Parece que a sugestão de Jesus é outra: antes de mais nada se deve buscar fazer o bem, uma oração, uma boa ação, dar um abraço e ter muita confiança, pois somos seguros de que Deus fará germinar uma solução. É inútil nos angustiarmos com o que nos supera. Devemos fazer o que podemos: colocar a semente, o resto Deus fará.

Que o Senhor vos abençoe e vos guarde.

Que o Senhor mostre a sua face e lhes seja favorável!

Que o Senhor volva o seu rosto misericordioso e lhes de a paz.

Frei Mariosvaldo Florentino, capuchinho

Videos

Testimonios

Pedidos de Oración

Actividades Conventuales